esculturas têxteis

O Ventre
O ventre
O ventre
O ventre
Oxum e os transgêneros
Oxum e os transgêneros
Oxum e os transgêneros
Oxum e os transgêneros
Oxum e os transgêneros
Sobre a vida das mulheres e não dos fetos
Sobre a vida das mulheres e não dos fetos
Sobre a vida das mulheres e não dos fetos
Sobre a vida das mulheres e não dos fetos
Oxum e os transgêneros #3
Oxum e os transgêneros #3
Oxum e os transgêneros #2
Oxum e os transgêneros #2
Oxum e os transgêneros #2
Iyalodé
Iyalodé
Iyalodé
Iyalodé
Iyalodé
Plumagem na areia
Plumagem na areia
Plumagem na areia
Pra Ela se enfeitar
Pra Ela se enfeitar
Pra Ela se enfeitar
Yèyé Omo Ejá
Yèyé Omo Ejá
Ditadura da beleza da série Quem é este eu que tem um corpo? Pra quem é este eu que tem um corpo?
Está tudo dentro
Está tudo dentro
Na pele do outro, sua pele pro outro
Na pele do outro, sua pele pro outro
Na pele do outro, sua pele pro outro
Ovulação
Ovulação
Ovulação
Fecundação
Fecundação
Fecundação
Condição feminina
Condição feminina
Condição feminina
Condição feminina
1/1

As esculturas têxteis criadas por Talitha Rossi são materializações em contato com divindades femininas sobre o corpo físico e espiritual. Ao trançar fios exóticos e adorná-los com bordados de alta costura, a artista faz torções entre luz e sombra, vida e morte, além de reflexões sobre o cercamento dos corpos femininos costurados aos questionamentos sobre o uso do corpo da mulher para fins reprodutivos alinhados com críticas ao modelo de casamento existente nos dias atuais, oferecendo suas obras como presentes para as Yabás, orixás femininos por quem a artista tem devoção. Talitha trabalha com retalhos, pedras preciosas – quartzo e ágata e sobras de peles de peixe (tilápia) tingidas.