poesias bordadas

Quem em mim invoca o labirinto que retorna à pele?
press to zoom
Quem em mim invoca o labirinto que retorna à pele?
press to zoom
Quem em mim invoca o labirinto que retorna à pele?
press to zoom
Quem em mim invoca o labirinto que retorna à pele?
press to zoom
Minha selvagem expandida
press to zoom
Minha selvagem expandida
press to zoom
Apele à pele
press to zoom
Apele à pele
press to zoom
Só para criação de si
press to zoom
Só para criação de si
press to zoom
Incorporada
press to zoom
Incorporada
press to zoom
Está tudo dentro
press to zoom
Está tudo dentro
press to zoom
A mesma no entanto outra
press to zoom
A mesma no entanto outra
press to zoom
A mesma no entanto outra
press to zoom
Meus cacos sem vidros
press to zoom
Meus cacos sem vidros
press to zoom
Meus cacos sem vidros
press to zoom
Fabricando a mim mesma
press to zoom
Fabricando a mim mesma
press to zoom
Insubmissa de mim mesma
press to zoom
Insubmissa de mim mesma
press to zoom
Minha selvagem expandida
press to zoom
Minha selvagem expandida
press to zoom
Minha selvagem expandida
press to zoom
Nova Era, nova Eva
press to zoom
Nova Era, nova Eva
press to zoom
Onde eu caibo
press to zoom
Onde eu caibo
press to zoom
Sobre a vida das mulheres e não dos fetos
press to zoom
Sobre a vida das mulheres e não dos fetos
press to zoom
Quem em mim? Infinita só pra mim
press to zoom
Quem em mim? Infinita só pra mim
press to zoom
1/1

É através das palavras e da escrita que a artista encontra uma via mais direta e mais sensível para dar início as criações. Todas as suas obras são nomeadas com poemínimos. Entre toda a sua produção, escrever poesias é a criação favorita da artista, que na adolescência foi guitarrista de uma banda feminina de punk rock e compunha as letras das músicas. 

As vendas da série de poesias bordadas fazem parte de uma ação com renda revertida para ONGs da causa animal. Comprando uma obra de arte desta série, você ajuda os animais em situação de risco.

> Visite a loja online <